04 abril 2006



Tenho estudado a arte do grafitti já há algum tempo e em especial, nesse ano, apreciando mais!

Visitei várias exposições, falei com muitos grafiteiros, li bem mais que nos outros anos sobre essa loucura de arte e percebo que à cada momento, idéias mil surgem no mundo todo, pipocando com uma velocidade que espanta!
Crianças, adolescentes, jovens de um modo geral, falam dessa arte, como se falassem da alimentação trivial, como arroz com feijão; isso no sentido de naturalidade , porém, percebo também, que todos envolvidos nesse mundo, tem corrido atras de informações diversas, em busca de maiores conhecimentos.
Eu, em especial, curto bem de perto essa arte magnífica, por ter criado o projeto de Intervenção Urbana no Centro de Apoio à Criança e Adolescente, local onde trabalho.
Além dos grafiteiros que trabalham no local, toda semana comparecem outros, para um bate papo, troca de idéias, participação efetiva com a pintura, enfim, falando sério, esse Centro de Apoio é um mega laboratório de arte urbana.
Tudo que rola aqui é na realidade, feito por "Feras". Esse é o nome correto que se possa dar aos grafiteiros que aqui frequentam.
Rosi Ribeiro.
















Nenhum comentário: