08 janeiro 2014


Explosão

 De alguma maneira a gente tenta ser feliz, ou então, a gente faz o seguinte: resume a vida toda vivida em momentos que se descomplicam.
Um pouco de luz ou até a falta dela...cor demais e sobra de bugigangas...tudo se junta e faz o estilo , que é próprio, sem discussão .
 O carretel que vira mesa, as porungas que enfeitam, os latões  que fazem graça.

 Teto que  despenca mas que  não tira  o encanto. 


 Ajeita daqui e ajeita de lá pra tudo se fazer ordem. Um rebuscar sem ter que explicar.

 E tudo vira uma explosão mágica de idéias mil sem tirar o foco da  luta que nunca desaponta.

 O papel vira a graça quase humana, refletido no espelho .

 E até as folhas dançam nesse espaço sideral, pois tudo aqui transcende.


Esse é o meu lugar...o meu canto...Perfeito. Com quase nada , porém com Tudo que há de bom que se resume em Aconchego que dou o nome de Mocó Preferido.


Nenhum comentário: